Conheça o Giveth.io

12 Min Read
2433 words

Um aplicativo em prol das causas sociais


Fonte: Medium da Giveth

Sabemos da importância da construção de ecossistemas transparentes, sustentáveis e viáveis para o funcionamento de protocolos descentralizados em DeFi.

Tokenomics, auditamento de smart contracts, desenvolvedores responsáveis pela construção do dapp, respeito ao roadmap previamente estabelecido. Estas são algumas dos pontos observados ao analisar um protocolo DeFi ao investir nele, seja em seu token, seja prover liquidez a ele.

E quando trazemos estes conceitos para instituições de caridade?

O Coletivo XV é um movimento brasileiro do RJ que difunde a cultura do skate, realizando eventos gratuitos para todos os interessados em participar ou contribuir.

As principais instituições de caridade no mundo conseguem atrair milhões de dólares ao ano, espalhando a ideia da contribuição para ajuda ao próximo. Muitas delas visam atender um nicho específico, como a erradicação do analfabetismo, fome, entre outras mazelas que ainda permeiam a sociedade e são a realidade de boa parte da população.

O uso de tecnologias para trazer maior transparência na utilização dos fundos doados as ONGs/instituições de caridade é atividade essencial para garantir aos doadores o direcionamento correto de suas doações, tendo certeza da correta aplicação do seu capital aos objetivos previamente estabelecidos.

Não raramente, o mau uso de fundos destinados a doações ocorre hoje, principalmente quando pessoas ou grupos específicos buscam atingir objetivos com lucros próprios, como lavagem de dinheiro para financiamento ao terrorismo ou evasão fiscal.

Mesmo com casos negativos, sabemos da importância de instituições filantrópicas na sociedade.

Dentro deste contexto, surgiu a Giveth.

A Giveth é um dapp com o objetivo de prover mecanismos que auxiliam grupos a angariar fundos para suas próprias causas. Os desenvolvedores trouxeram esse conceito de aplicativo descentralizado para doações antes mesmo de Finanças Descentralizadas tornaram-se um hype: o time iniciou suas atividades em 2017.

Após muitos obstáculos no caminho e conquistas ao longo dos anos, a Giveth tem seu dapp estruturado, uma econômica própria e singular e várias formas de doadores não só ajudarem instituições de caridade que demandam de fundos para financiarem suas atividades, mas ter completa consciência da utilização do dinheiro.

Não suficiente, tornaram possível o empoderamento dos doadores, delegando o poder de votação em decisões do dapp e recompensando-os com seu token nativo.

A construção destas funções deu-se graças a genialidade na criação de Satoshi Nakamoto: a blockchain e os smart contracts. Com o uso destas tecnologias, a Giveth disponibiliza uma infraestrutura capaz de linkar instituições de caridade, ONGs ou mesmo pessoas comuns que lutam por uma causa a usuários interessados em contribuir com projetos alinhados as seus ideais

Além da integração de melhorias na relação entre doadores e os responsáveis pelos projetos o dapp delega aos detentores de seu token nativo, GIV, a governança do projeto. A escolha por adotar o modelo de DAO - Organização Autônoma Descentralizada - pela Giveth descentraliza as decisões presentes e futuras do protocolo, permitindo sua escalabilidade com o tempo e mina a centralização da administração do projeto.

Essas ações empoderam a comunidade da Giveth e dão recompensas não só por participarem nas doações dos projetos, mas por proverem liquidez ao token GIV ou votarem nas decisões de governança. É o desenvolvimento da chamada GIVeconomy.

Para entender melhor conceito importantes do dapp, vamos explicar para você como é o seu funcionamento e porque a Giveth não é só um bom investimento, mas uma oportunidade de ajudar projetos que visam fazer a diferença na sociedade.

DApps do ecossistema da Giveth

O time de desenvolvedores elaborou dois aplicativos descentralizados focados em doações: o Giveth.io e o TRACE. Cada um tem suas peculiaridades, mas ambos são chamados de Donation Apps - ou aplicativos para doações -.

TRACE

O TRACE é o aplicativo descentralizado originalmente concebido pelo primeiro time de devs em 2017, e tem sido atualizado desde então. A priori, seu principal objetivo é retirar a burocracia para projetos que precisam de doações para manter-se operantes, provendo um sistema completo para receber os fundos e demonstrar aos doadores as ações realizadas pelos responsáveis pela administração do dinheiro doado.

Atualmente, o dapp está em fase beta de lançamento, mas já tem projetos aceitando doações pelo site e que foram verificados por pessoas da comunidade da Giveth. Essa verificação é necessária para garantir a idoneidade dos criadores dos projetos que buscam coletar doações, excluindo a possibilidade de scams fazerem uso do protocolo para aplicar golpes em doadores de boa fé.

Enquanto o TRACE tem a função de unir os projetos verificados e rastrear todas as ações dos projetos com suas doações recolhidas, o Giveth.io serve como porta de entrada para aqueles que buscam tornar Givers - doadores - ou Makers - criadores de projetos com uma causa a defender -.

Giveth

O Giveth é um dapp relativamente novo, lançado em março de 2021. Sua função assemelha-se com a do TRACE: viabilizar a criação de contratos inteligentes para recolher doações de pessoas interessadas em contribuir com projetos benéficos para sociedade.

A principal diferença entre os dois dapps é que o Giveth já está funcionando por completo e tem contratos inteligentes implementados na Ethereum Mainnet e da xDAI, enquanto o TRACE tem apenas na Ethereum Mainnet e na Rinkeby - testnet da Ethereum -.

Além disso, a criação de um projeto o Giveth.io não tem uma limitação como existe no TRACE. No entanto, para o projeto tornar-se parte da GIVeconomy, é necessário que ele torne-se “Verificado”. Essa verificação permite sua integração ao GIVback e as ferramentas de prestação de contas criadas pela GIVeth, como o TRACE.

Mas o que é a GIVeconomy, GIVback e porque isso é importante ?

A GIVeconomy

A sustentabilidade de um dapp não depende apenas da injeção de liquidez de dinheiros nos smart contracts, mas sim de diversos fatores já mencionados no texto, como a emissão e a distribuição do token nativo, engajamento da comunidade e a adesão no uso do aplicativo. Por isso, o time da Giveth construiu todo um ecossistema visando o longo prazo para manutenção dos projetos e fomentar novas ideias futuras.

GIV

A economia da Giveth é centrada no seu token nativo, GIV - do inglês give ou dar, em português -. Seu nome simboliza a intenção do protocolo: ajudar no desenvolvimento de projetos que ajudem pessoas, fomentando iniciativas em prol de causas benéficas para a sociedade.

As engrenagens da GIVeconomy giram a partir do uso do GIV como peça essencial para seu funcionamento. Para os doadores, usuários do dapp, terem acesso ao token, podem realizar várias atividades diferentes para obte-los. Estas, compõe o ecossistema da Giveth e serão explicadas a seguir.

GIVback

O GIVback foi implementado visando recompensar os doadores de projetos existentes no Giveth. Assim, a quantidade de GIVs doados terá um equivalente que será devolvido ao usuário, quase como uma forma de cashback para doação. Esses tokens são uma maneira de retornar parte do capital doado, retribuindo o ato de caridade realizado.

Para conseguir ter acesso a essa remuneração paga pela doação feita a um projeto, é importante lembrar que o projeto deve ter sido verificado pelo time da Giveth. A recompensa destinada aos usuários é divida em duas rodadas, durando uma semana cada.

1 milhão de GIVs por rodada são destinados aos doadores participantes na contribuição aos projetos.

No entanto, o saque dos GIVs pagos aos usuários não se torna liquida instantaneamente: seu pagamento é disponibilizado gradualmente como parte da estratégia da Giveth em colocar os GIVs em circulação aos poucos. Esses pagamentos são feitos via GIVstream, explicado logo mais.

Ao sacar sua parcela de GIVs, o usuário pode desfrutar de seus tokens como bem entender: escolher um novo projeto para doação, fazer um swap para uma stablecoin ou participar das pools de liquidez presentes no GIVfarm.

GIVfarm

Para atrair maior liquidez para o GIV, a Giveth optou por criar pools nas principais DEXes da blockchain da Ethereum e da xDAI.

A Ethereum, por ter dapps já consolidados no mercado como a Uniswap e Balancer, acaba por atingir muitos usuários de DeFi e atender um público acostumado às altas taxas para efetuar transações. Uma rede ideal para comercializar seu token de governança.

Em contrapartida, muitos ainda não tem condições de custear 80 dólares por um swap. Sabendo da necessidade de incluir pessoas sem capitais vultuosos, buscou a xDAI e as principais DEXes nesta rede, a Honeyswap e a Sushiswap, para ofertar os GIVs aos interessados ao adquiri-lo.

Com isso, os usuários podem obter recompensas ao prover liquidez ao token nativo da Giveth, nas duas blockchains.

Na Ethereum, há duas formas:

  • Prover liquidez na Uniswap com 50% GIV e 50% ETH e depositar o NFT que representa sua posição na UniV3 na pool da Giveth.
  • Depositar GIV ou ETH na pool da Balancer, composta por 80% de GIV e 20% de ETH. Aqui não há necessidade de fazer um LP, basta depositar um dos tokens e a liquidez será distribuída proporcionalmente na pool.

Giveth tem todos os links na aba GIVfarm, inclusive dos dapps e da pool para depósito do LP.

Já na xDAI, com taxas consideravelmente mais baratas:

  • Criar um LP com 50% GIV/50% ETH na Honeyswap e deposita-lo na pool da Giveth.
  • Criar um LP com 50% GIV/50% ETH na Sushiswap e deposita-lo na pool da Giveth.

Uma terceira opção, para o usuário ter rendimentos com seus GIVs é fazer o depósito de seu capital numa pool de GIVs da Giveth, tornando-o exposto somente a volatilidade do valor do GIV e sem a possibilidade de sofrer Impermanent Loss.

Em virtude das pools terem sido abertas no dia 24 de dezembro, os APRs - rendimentos anualizados - tem mantido-se em ~1000% a.a.

Todas as recompensas são pagas em GIV, token de governança da Giveth. Caso os usuários/doadores tenham a intenção de participar das decisões tomadas para a gestão do protocolo ou mesmo propor melhorias, podem o fazer utilizando o GIVgarden.

GIVgarden

A governança da Giveth é um ambiente fantástico que será explorado detalhadamente num próximo artigo. Porém, vamos explicar como funciona a sua utilização como mecanismo de descentralização no dapp.

O GIVgarden é fruto do GardensDAO, plataforma desenvolvida pela 1hive para projetos que desejam descentralizar as decisões de seus protocolos.

Com sua plataforma para a realização da governança do dapp, a Giveth desenvolveu dois tipos de votações:

  • Covenant - destinada a propostas que requerem fundos, investimentos, melhorias ou ações que interferem na Giveth e em todo os seu ecossistema. Nesta, os usuários deverão fazer stake de seus GIVs na melhor ideia apresentada.
  • Tao Voting - somente são feitas decisões binárias, ou seja, de sim ou não. Os usuários interessados em participar da votação podem usar seus GIVs para manifestar sua opinião ou delega-los a outros usuários mais ativos na Giveth, dando-os um poder de voto maior.

A Giveth desenvolveu uma forma dos usuários não precisarem necessitarem optar por interagir com a governança do protocolo ou fazer o stake de seus GIVs no GIVfarm para ter acesso às recompensas.

O dapp paga os rendimentos aos usuários por participarem das votações no GIVgarden.

Esse processo é feito de duas formas:

  • O detentor de GIVs faz o wrap deles¹, transformando-os em gGIV. Esse novo formato de token, compatível com os contratos do GIVgarden, serão depositados nas votações em que estiver interessado em votar.
  • O usuário faz o stake de seus GIVs na pool existente no GIVfarm. Ao deposita-los, será entregue a ele uma representação do depósito, na forma de gGIV. Este token, compatível com os contratos da GIVgarden, poderão ser utilizados nas decisões da governança do protocolo.

Com isso, a GIVeth remunera os detentores de GIV por participar das votações, construindo um maior engajamento na comunidade e atraindo liquidez para o protocolo: duas peças chaves no crescimento sustentável do dapp.

Para o pagamento das formas de obter rendimentos utilizando as aplicações da GIVeconomy, a Giveth desenvolveu sua própria ferramenta: a GIVstream.

GIVstream

A emissão e circulação de tokens de um protocolo é fator essencial para o crescimento saudável do dapp e de seu token. Com isso em mente, a Giveth surgiu com uma proposta diferente: ao invés de disponibilizar todas as recompensas pagas via GIVback, GIVfarm ou GIVgarden em apenas um pagamento, este seria liberado aos poucos.

Com isso, a Giveth possibilitou a circulação de apenas 10% do fornecimento circulante total dos GIVs que serão emitidos. Esse mecanismo, impossibilita os usuários de aproveitarem-se das recompensas fornecidas e vende-las, causando a desvalorização do token.
Com essa limitação, a Giveth espera ter todos os GIVs em circulação - 1 bilhão de tokens - até 23 de dezembro de 2026.

O GIVstream surge como uma das ferramentas necessárias para a GIVeconomy funcionar corretamente, distribuindo GIVs aos usuários que participam das atividades dentro do dapp a cada segundo.

Para mensurar as recompensas, a Giveth criou o Flowrate do GIVstream. Ele representa a quantidade de GIV por semana que será paga aos usuários por todas as interações no dapp.

Isso significa que a soma das remunerações pelo GIVback, GIVfarm e GIVgarden irão representar o Flowrate do seu GIVstream.

Na imagem, o usuário recebe 173 GIVs/semana como recompensa por todas as interações com as aplicações da GIVeconomy.

O uso do GIVstream facilita aos usuários a consciência de seus ganhos ao utilizar as aplicações da Giveth e mantém a sustentabilidade do protocolo ao distribuir recompensas a todos os responsáveis pelo sucesso do dapp.

Conclusão

A Giveth detém um ecossistema denso com muitos mecanismos de governança para manter a descentralização de decisões no protocolo. Há, nos planos futuros do dapp, a delegação da verificação dos projetos para a comunidade - GIVcuration -, o uso dos fundos de doação para gerar liquidez para as pools, fornecendo uma rentabilidade passiva aos projetos verificados pela Giveth - GIVfi - entre outras ideias que podem ser analisadas na documentação do protocolo ou discutidas no Discord da Giveth.

Fica claro a disrupção na forma de instituições de caridade, ONGs, Coletivos ou grupos de pessoas que lutam por uma causa funcionarem. Aqueles que usarem das ferramentas disponibilizados pela Giveth terão não só um fácil acesso ao recebimento de doações do mundo inteiro, mas participarão de uma econômica benéfica para eles e poderão demonstrar a idoneidade/qualidade nos trabalhos realizados para conseguir construir uma sociedade melhor.

¹Em DeFi, wrap signfica “embrulhar” um token, ou seja, transforma-lo em um formato legível para um contrato inteligente. Um exemplo é o WBTC - Wrapped BTC -, que segue pareado ao valor do BTC, mas é uma de suas muitas formas “embrulhadas”.

Artigo de Guilherme Barbosa, selecionado através do Fluxo de Informação e Globalização da ShapeShift DAO em 30/12/2021.