An old fashioned ancient way of saving money can show a new direction.

LeoFinance
2 days ago
(edited)
6 Min Read
1200 Words

This publication was also written in SPANISH and PORTUGUESE.

The "conflict" among generations always can save us.

old_new_saving_money.JPG

MarketWatch | The Globe and Mail

Financially speaking, when we think about the future of money (or the money of the future) it is impossible not to talk about the cryptocurrency market and blockchain technology, because this is a knowledge that has already taken root in the minds of many people (and we, that we are here writing content related to this subject within this community we know this more than anyone), but unfortunately this is a scenario that despite being gradually changing (positively), it still brings a very striking and "current" side, which is represented by highly conservative minds.

Today, I had a very practical example of this. While I was at the checkout line at the supermarket (which, by the way, was huge), I could hear a couple (in their 65s / 70s) talking with a lot of agreement about the banks' greed when developing projects to achieve even more profitability. bigger on top of the money that people keep there. In a way, there is a lot of truth in what they say... But would saving money at home be the solution? Well, at least in my point of view, it is not. In theirs, it is an option that they have been doing for many years.

Incredible as it may seem, this idea of ​​"hiding" money under the mattress (or, inside a drawer) is still a reality here in Brazil and although it is not the massive thought of Brazilians (something more restricted to the more population), this conservatism in relation to money demonstrates how badly regarded banking institutions are. In some moments, I confess that I felt like joining the couple's conversation (because despite the archaic way, they are doing something right to escape from the banks) and start talking about cryptocurrencies, haha!

Expanding their thinking to so many millions of other retired elderly people here in Brazil, they end up "planting" a small seed (albeit somewhat distorted) in the minds of many people who also hate banks (regardless of their ages) and "compelling" to look for something that is alternative. Thinking this way can lead to the discovery of the cryptocurrency market and the fact that there is more freedom within that world, can bring great consequences, ironically and unusually, in extremely outdated ways of having control over your own money.


Una forma antigua y anticuada de ahorrar dinero puede mostrar una nueva dirección.

Económicamente hablando, cuando pensamos en el futuro del dinero (o el dinero del futuro) es imposible no hablar del mercado de las criptomonedas y la tecnología blockchain, porque este es un conocimiento que ya se ha arraigado en la mente de muchas personas ( y nosotros, que estamos aquí escribiendo contenido relacionado con este tema dentro de esta comunidad lo sabemos más que nadie), pero lamentablemente este es un escenario que, si bien está cambiando paulatinamente (positivamente), todavía trae un lado muy llamativo y "actual", que está representado por mentes muy conservadoras.

Hoy tuve un ejemplo muy práctico de esto. Mientras estaba en la cola de la caja del supermercado (que, por cierto, era enorme), pude escuchar a una pareja (de 65 y 70 años) hablando con mucho acuerdo sobre la codicia de los bancos al desarrollar proyectos para lograr un la rentabilidad es aún mayor además del dinero que la gente guarda allí. En cierto modo, hay mucha verdad en lo que dicen... ¿Pero ahorrar dinero en casa sería la solución? Bueno, al menos desde mi punto de vista, no lo es. En el suyo, es una opción que llevan haciendo desde hace muchos años

Por increíble que parezca, esta idea de "esconder" el dinero debajo del colchón (o, dentro de un cajón) sigue siendo una realidad aquí en Brasil y aunque no es el pensamiento masivo de los brasileños (algo más restringido a los más población), este conservadurismo en relación con el dinero demuestra lo mal consideradas que están las instituciones bancarias. En algunos momentos, confieso que me apetecieron unirme a la conversación de la pareja (porque a pesar de la forma anticuada, están haciendo algo bien para escapar de los bancos) y empezar a hablar de criptomonedas, ¡jaja!

Al expandir su pensamiento a tantos millones más de jubilados mayores aquí en Brasil, terminan "plantando" una pequeña semilla (aunque un poco distorsionada) en la mente de muchas personas que también odian a los bancos (independientemente de su edad) y "obligándolos "para buscar algo que sea alternativo. Pensar de esta manera puede llevar al descubrimiento del mercado de las criptomonedas y el hecho de que haya más libertad dentro de ese mundo, puede traer grandes consecuencias, irónicamente e inusualmente, en formas extremadamente anticuadas de tener control sobre su propio dinero.


Uma maneira antiga e antiquada de guardar dinheiro pode mostrar uma nova direção.

Financeiramente falando, quando nós pensamos sobre o futuro do dinheiro (ou o dinheiro do futuro) é impossível não falar sobre o mercado de criptomoedas e da tecnologia blockchain, porque esse é mu conhecimento que já criou raízes nas mentes de muitas pessoas (e nós, que estamos aqui escrevendo conteúdos relacionados a esse assunto dentro dessa comunidade sabemos disso mais do que ninguém), mas infelizmente esse é um cenário que apesar de estar gradualmente mudando (positivamente), traz ainda um lado bem marcante e "atual", que é representado pelas mentes altamente conservadoras.

Hoje, eu tive um exemplo muito prático disso. Enquanto eu estava na fila do caixa do supermercado (que por sinal, estava enorme), eu pude ouvir um casal (na faixa do 65 / 70 anos) conversando com bastante concordância em relação a ganância dos bancos ao desenvolver projetos para conseguir uma lucratividade ainda maior em cima do dinheiro que as pessoas guardam lá. De uma certa maneira, há muita verdade no que eles dizem... Mas será que guardar dinheiro em casa seria a solução? Bom, ao menos no meu ponto de vista, não é. No deles, é uma opção que eles vem fazendo há muitos anos.

Por incrível que possa parecer, essa ideia de "esconder" dinheiro em baixo do colchão (ou, dentro de uma gaveta) ainda é uma realidade aqui no Brasil e ainda que não seja o pensamento massivo dos brasileiros (sendo algo mais restrito a parcela mais velha da população), esse conservadorismo em relação ao dinheiro demonstra o quão mal vistas as instituições bancárias são. Em alguns momentos, eu confesso que eu fiquei com vontade entrar na conversa do casal (porque apesar do modo arcáico, eles estão fazendo algo certo em fugir do bancos) e começar a falar sobre criptomoedas, haha!

Ampliando o pensamento dele para tantos outros milhões de idosos aposentados aqui do Brasil, eles acabam "plantando" uma pequena semente (ainda que meio distorcida) na mente de muitas pessoas que também odeiam bancos (independentemente das suas idades) e "obrigando-as" a procurar por algo que seja alternativo. Pensar por esse caminho pode levar a descoberta do mercado das criptomoedas e o fato de haver mais liberdade dentro desse mundo, pode trazer ótimas consequências, ironicamente e inusitadamente, de maneiras extremamente ultrapassadas de ter o controle sobre o próprio dinheiro.

Posted Using LeoFinance Beta